Vinheta: 7 dicas de como gravá-las e suas características

Os programas audiovisuais ganham cada vez mais notoriedade nos dias de hoje. O advento das redes sociais foi crucial para esse crescimento, com os inúmeros canais do YouTube e em outras mídias. Em todos eles, algo que é comum é a vinheta.

De modo simples, a vinheta nada mais é que uma apresentação curta, que marca o início e o fim de um vídeo, contendo algumas informações interessantes. Por meio dela, a audiência pode ver a marca, o nome do programa e se preparar para o conteúdo.

Normalmente, as vinhetas aparecem em todos os vídeos de um canal do YouTube ou na abertura de um programa de rádio. Dessa forma, é possível gerar uma identificação do público, além de preparar os ouvintes e espectadores.

As vinhetas também contam com uma gravação áudio ao fundo, geralmente com um trilha sonora que tem relação com o conteúdo do programa ou canal. Assim, as pessoas são instigadas a continuar assistindo.

Mas, por que usar as vinhetas? A resposta é simples: pela questão do profissionalismo.

A presença de vinhetas ajuda a aumentar a autoridade do seu material, além de ser uma maneira de melhorar o marketing, facilitando a identificação da marca pelo público.

Sabe quando ouvimos uma gravação de áudio para propaganda e logo já associamos a um comercial específico? Então, a ideia é justamente essa.

No artigo de hoje, vamos dar algumas dicas de como gravar a sua vinheta e as principais características desse tipo de produção. Acompanhe a leitura!

1 – Comece alinhando a vinheta com a marca

Como dito anteriormente, a vinheta é uma das grandes responsáveis por gerar engajamento e identificação da sua marca. Por isso, um dos principais objetivos do material é gerar uma expectativa do público.

Diante disso, é fundamental que a vinheta esteja alinhada a uma estratégia de branding coerente e assertiva, para cumprir a sua proposta.

Vale dizer que a vinheta também deve seguir os mesmos padrões de marketing visual como os demais materiais, incluindo flyer digital, panfletos, redes sociais, entre outros.

2 – Tenha cuidado com o tempo

O tempo é uma questão importante nas vinhetas. Elas não podem ser muito longas, com mais de 5 segundos de duração, pois isso pode afastar os espectadores.

No entanto, ela também não pode ser extremamente curta, uma vez que o público procura o seu conteúdo em busca de novas informações a respeito de um determinado assunto.

Portanto, as vinhetas devem inserir informações relevantes no seu canal, porém, servir como um adendo, não como o conteúdo principal.

Uma dica é gravar uma vinheta de cinco segundos em um estúdio musical profissional e outra mais curta. Assim, você pode usar o conteúdo menor para fazer transições.

3 – Conheça o seu público

Algo super importante na hora de construir a sua vinheta é saber quem é o seu público. Dessa forma, você vai saber exatamente com quem falar e como falar, pois isso é fundamental na hora de gerar engajamento e identificação.

Para tanto, vale a pena fazer uma pesquisa de mercado, levantando as principais características da sua audiência, como faixa etária, nível de escolaridade, uso do tipo de linguagem, entre outros.

Essas informações também ajudam no encontro das melhores músicas para a sua vinheta, já que é possível escolher os sons que mais agradam os ouvintes ou espectadores.

Em geral, essa pesquisa de público já é feita logo no início da elaboração dos programas, para que o veículo ou o canal saiba exatamente quais assuntos abordar.

4 – Invista em uma boa locução

Nem toda vinheta tem locução, mas se esse for o caso do seu material, é importante definir quem será o locutor, alinhar com os objetivos da vinheta e, além disso, investir em uma voz de qualidade, limpa e clara.

Além disso, não dá para deixar a inovação de fora. É essencial que o jargão seja inovador e memorável, para criar a identificação mais fácil pelo público.

Em conjunto, a fala deve ter um tom alegre e despojado, para cativar o espectador ou ouvinte com mais facilidade.

No caso de propagandas e patrocínios, é preciso ter um roteiro detalhado, para que nenhum deles seja esquecido na hora da gravação.

Se você for o(a) locutor(a) e não tem experiência com isso, uma dica é treinar bastante em um estúdio para ensaio antes da gravação propriamente dita. Assim, é possível diminuir as chances de erros durante a produção da vinheta.

5 – Construa um cenário atrativo

Essa dica é válida para as vinhetas que aparecem em programas audiovisuais. Nem sempre é preciso investir em um cenário, já que há inúmeros softwares de criação de vinhetas que adicionam artes visuais e efeitos.

Porém, se a intenção é mostrar um pouco do programa, vale a pena ter uma cenografia para eventos e gravar a sua vinheta.

No entanto, tenha cuidado com a escolha dos elementos. O excesso de informação visual pode comprometer o entendimento dos espectadores e não ter o efeito desejado. 

Mas, o minimalismo demasiado também pode não ser a melhor opção, ainda mais dependendo do perfil do programa. A questão é justamente encontrar o equilíbrio.

Há pessoas que gostam de gravar em uma locação de espaço comercial, mesmo quando a marca não tem um estabelecimento físico. Isso ajuda a transparecer maior profissionalismo e autoridade.

Tudo irá depender diretamente dos objetivos da sua vinheta e das características do seu programa. Por esse motivo, o branding é o primeiro passo para a produção de conteúdo.

6 – Escolha bons efeitos e trilhas sonoras

Os efeitos sonoros e as trilhas musicais também fazem toda a diferença em uma boa vinheta. Até porque esses elementos servem de complemento para a identificação do público, contribuindo para atrair a atenção dos espectadores ou ouvintes.

A dica é escolher sons e músicas que façam sentido, de acordo com o perfil do seu canal e assunto tratado no programa. Além do mais, é preciso ter cuidado com a qualidade sonora, para evitar a poluição auditiva.

A recomendação é que as vinhetas sejam sempre gravadas em estúdios de música, justamente por conta do isolamento e da qualidade dos equipamentos de captação de áudio. Nesses espaços, é possível contar com:

  • Mínimo de ruídos;
  • Microfones altamente tecnológicos;
  • Sistemas para efeitos de som;
  • Possibilidade de equalização do som.

Aqui, a criatividade também entra em cena. Vale a pena experimentar novos sons e músicas, e até fazer aula particular de piano, que podem encaixar na sua vinheta.

Dessa maneira, você terá uma produção única e os seus ouvintes irão reconhecer mais facilmente o seu trabalho.

Fuja dos padrões e vinhetas tradicionais. O público está cansado de sempre ver ou ouvir a mesma coisa.

7 – Use programas específicos para criação de vinhetas

Depois de decidir todos esses detalhes, é o momento de colocar em prática a produção da vinheta. Por esse motivo, é importante escolher programas que permitam a edição do material, com liberdade para fazer os ajustes necessários.

Hoje em dia, é possível encontrar vários tipos de programas de áudio, inclusive alternativas gratuitas. No entanto, verifique se os programas são capazes de adicionar efeitos sonoros e músicas livres de direitos autorais.

Você pode encontrar diversos tipos de softwares, incluindo programas totalmente online, que permitem a edição das vinhetas, sem a necessidade de fazer o download de nenhum aplicativo. 

Isso pode facilitar muito, principalmente quem está começando a produzir conteúdo agora.

Mas, lembre-se de pesquisar bem, para não correr o risco de baixar ou editar a sua vinheta em um programa de má qualidade e ter o trabalho de refazer o material.

Além disso, os equipamentos também fazem muita diferença na criação da vinheta. Sendo assim, opte por itens de alta qualidade, como um bom microfone e uma mesa de som.

Outra dica é a implementação de programetes. São programas de, no máximo, cinco minutos que abordam assuntos diversos, como horóscopo, estilo de vida ou previsão do tempo. 

Aqui, as vinhetas precisam de uma atenção especial, para serem ainda mais identificáveis.

Conclusão

As vinhetas são indispensáveis para todos os tipos de programas, como os de rádio, podcasts, canais no YouTube, apresentações televisivas, entre outros. Tanto que vemos várias vinhetas todos os dias, sempre que vemos algo novo nas mídias audiovisuais.

Por esse motivo, é importante ter uma atenção especial no momento de construir a sua vinheta. Foi justamente esse ponto que tocou o artigo de hoje, trazendo algumas dicas de como gravar e as principais características do material.

Dessa forma, você terá uma vinheta única e memorável, fazendo com que o seu programa ganhe a simpatia da audiência e, com isso, alcance o sucesso.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *