Salvem a Olivia (e o destino de Law & Order SVU)

Spoilers: Contém spoilers sobre o final da 14ª temporada de Law & Order: SVU.

Law & Order Special Victims Unit é o tipo da série que você provavelmente já assistiu algum episódio na vida, sendo o braço mais bem-sucedido da rede Law & Order. Hoje, mais tarde, estreia a 15ª temporada dela, e bem, desde maio desse ano, todos os fãs da série (como a pessoa que vos escreve) estão tensos pra saber o que vai acontecer com a detetive Olivia Benson.

Salvem a Benson

Pra quem não conhece a série, vou dar um rápido resumo: Law & Order SVU fala sobre uma unidade da policia de Nova York que cuida de casos especiais, como crimes cometidos contra crianças, idosos, mulheres, e quase todos de origem sexual. Nos 15 anos da série, Olivia Benson tem sido sua protagonista. Entra detetive, sai detetive, entra promotor, sai promotor, ela continua lá, linda e firme, sempre combatendo o crime. Nessa última temporada a série mudou muito, o ritmo dos episódios mudou, a forma de tratar os crimes também. A série se atreveu a criar episódios baseados em casos reais, como a briga de Rihanna e Chris Brown; tudo isso pra que a série voltasse a ter um gás, e bom, no final do ultimo episódio da 14ª temporada o impensável aconteceu. Olivia foi sequestrada, e provavelmente será, no primeiro episódio da 15ª temporada, estuprada, e isso pode representar o fim da série – ou o fim da série para seus fãs!

Mas por que isso seria o fim?!?!

Em primeiro lugar porque caso o estupro venha de fato a acontecer, venhamos e convenhamos, é muita tortura para ela como mulher ter que continuar trabalhando com esse tipo de crime, vendo casos como o dela todos os dias. Ok, ela pode (e provavelmente vai) ser forte, mas há um limite entre o que é aceitável em termos de realidade e o que é aceitável em termos de torturar um personagem. E se ela sair a série acaba, nenhum personagem (ou ator) é forte o suficiente para levar a série nas costas como ela tem feito durante as ultimas quatorze temporadas.

Você que está lendo pode pensar: “Mas isso talvez a torne uma melhor detetive, já que agora ela terá uma maior ligação com as vítimas e uma maior motivação para combater o crime”, ouvi muito isso no tumblr. Ok, esquecendo o fato de que ela é mulher, e só isso já é o suficiente, muita gente se esquece de que Olivia é um fruto do estupro, e foi isso que a moveu a trabalhar na policia, na unidade de vitimas especiais – já que o homem que estuprou a sua mãe nunca foi preso. Meu, ela já tem motivos e motivações demais para fazer o que faz, não?!?!

Bom, por mais que esses dois motivos aí em cima já sejam fortes o suficiente, nem é isso que me faz tanto odiar essa realidade, mas sim o fato de que, para tentar manter a série interessante, essa tenha sido a única alternativa que os roteiristas encontraram. Muitos textos tem sido escritos em relação a isso, como esse aqui, que fala sobre Under The Dome (o texto é em inglês). Esse texto fala justamente sobre a atual necessidade de séries estuprarem suas personagens para que ela possam então passar por mudanças, evoluir como personagens dentro da série. Como se no universo ficcional não houvessem outras alternativas senão essa. Assim como em muitas séries e filmes, para mover personagens masculinos, roteiristas de todo o mundo, matam suas namoradas, agora a moda, para as personagens femininas, virou o estupro.

“Por anos ela protegeu vitimas, mas hoje ela se torna uma.”

Esse é um assunto muito importante a ser tratado? ÓBVIO QUE É! E não é isso que eu to discutindo, mas sim porquê usar isso como um plot twist, numa série que já lida com estupro em quase todos os episódios, onde a personagem é fruto do estupro, e onde isso não a faria mudar, mas poderia sim a destruir, e junto com ela, a série toda?!?!

Bom, o episódio vai ao ar hoje (25/09) nos EUA. Agora é só aguardar pra descobrir o que é que vai acontecer com a Olivia!

[Créditos das imagens: Divulgação/NBC e Reprodução/NBC]

The following two tabs change content below.
Fernanda Sgroglia

Fernanda Sgroglia

Fernanda Sgroglia mora em São Paulo, é Sound Designer e Roteirista. Espera um dia trabalhar na BBC como editora de som da oitava temporada de Sherlock. Quando está nervosa gosta de assistir Hannibal para aliviar a pressão, além de tirar ideias para receitas "criativas".
Fernanda Sgroglia

Mais posts por Fernanda Sgroglia (ver todos)

Comente no Facebook