Quem são as mulheres mais incríveis das séries? – Parte 2 | Spoilers

Quem são as mulheres mais incríveis das séries? – Parte 2

Para a surpresa de ninguém que acompanhe nossos posts, temos tantas personagens mulheres preferidas que não coube tudo numa lista só. Então perguntamos mais uma vez: Quais são as mulheres mais incríveis das séries, e por que as amamos tanto?

Arrigo Araújo: Kimmy Schmidt, de Unbreakable Kimmy Schmidt

Kimmy Schmidt tinha tudo pra ser uma personagem uni-dimensional, rasa, e sem muita força. Por ter passado 15 anos da sua vida presa em um bunker com mais três mulheres e o líder do culto que as aprisionou, que abusava psicologica e sexualmente de todas, Kimmy passou parte da sua adolescência e toda sua vida adulta longe da sociedade. Quando foram finalmente resgatadas, Kimmy escolhe o caminho mais difícil, ir morar em Nova Iorque, o extremo oposto do que sua vida era até então. Mesmo não tendo “prática” nenhuma de como é viver em sociedade e sem conhecer os avanços sociais e tecnológicos dos últimos 15 anos, ela prova que sua força e motivação são suficientes para que ela consiga trilhar a vida que quer – e finalmente pode – viver. Kimmy podia se apresentar como uma personagem boba, ingênua e até mesmo burra, mas não, o que parece bobeira é simplicidade, e o que parece ingenuidade é otimismo e esperança. Não a toa ela acaba servindo de exemplo e inspira todos os outros personagens ao seu redor, e espero que inspire o público da série também!

‘Cause females are strong as hell!

Rafa Pelvini: Sister Harriet, de The Knick

A freira responsável pelos partos de The Knick é só mais uma dentre as heróicas mulheres que trabalham no Knickerbocker. Ferina e em constante embate com a visão religiosa da igreja e sua própria fé, a irmã Harriet representa a polêmica da medicina obstétrica do início do século XX ao oferecer o poder da escolha a mulheres grávidas e realizar abortos clandestinos. Recortando bem em toda cena em que aparece – seja peitando o grandalhão Cleary, seja protegendo a minoria negra da violência preconceituosa com nada além de gritos e um crucifixo – Harriet é a representação da mulher forte diante de qualquer crença, cura ou custo.

 

Letícia Arcoverde: Leslie Knope, de Parks and Recreation

Leslie é aquela personagem que você tem vontade de conhecer um dia só pra dar um abraço e agradecer por existir. Ela é um exemplo de badassery e inspiração por ser capaz de unir pessoas dos mais diferentes perfis em um objetivo comum usando puramente sua força de vontade e paixão. Leslie é uma personagem feminista – e também é uma feminista de carteirinha ela própria! E se ela consegue contaminar aqueles ao seu redor com pelo menos um pouco da sua visão de mundo significa que a gente também não pode desistir quando der de cara com aquelas coisas que nos fazem achar que o mundo está perdido.

Marília Neves: Peggy Carter, de Marvel’s Agent Carter

Se ser mulher hoje em dia ainda não é tarefa das mais fáceis, imagine para a Agente Especial Peggy Carter nos anos 40. Apesar de ter lutado ao lado do Capitão América e do Comando Selvagem durante a 2ª Guerra Mundial, isso não garantiu a ela o respeito entre seus colegas de S.S.R, que a consideram a namoradinha de Steve Rogers e uma espécie de secretária particular. O que jamais impediu Peggy de lutar (literalmente até) pelo que acredita, usando suas habilidades para enfrentar vilões praticamente sozinha.  Peggy, além disso, prova que ser uma mulher forte não vai contra ter sensibilidade e empatia, e acima de tudo ela sabe quem é e que é boa no que faz, sem que seja preciso a aprovação de qualquer um senão de si mesma.

Manuela Fonseca: Lorelai Gilmore, de Gilmore Girls

Nascida em berço de ouro, Lorelai sempre teve o mundo aos seus pés, mas nunca se identificou com a vida de privilégios dos seus pais. Grávida aos 16, empacotou sua trouxinha, se negou a casar e seguir o rumo traçado para ela e saiu a viver do jeito que queria. Lorelai é uma mulher batalhadora, engraçada e cheia de referências maravilhosas, e em Gilmore Girls conseguimos acompanhar cada passo das conquistas dela. Te desafio a não se emocionar quando ela consegue se formar na faculdade comunitária e Emily e Richard, seus pais, enchem os olhos de lágrimas na platéia, ou quando Rory dedica seu discurso de oradora da formatura do ensino médio a ela. Lorelai, que mulher!

Agora conta pra gente nos comentários qual é a sua personagem preferida!

[Crédito das imagens: Reprodução/Netflix/ABC/Warner/NBC/Cinemax]