Quem são as personagens mulheres mais incríveis das séries? | Spoilers

Quem são as personagens mulheres mais incríveis das séries?

Aqui no Spoilers, adoramos quando vemos uma série retratando mulheres fortes, incríveis e autênticas, ao contrário de c e r t a s  s é r i e s que não sabem como construir personagens femininas que não sejam completamente rasas e objetificadas (não por acaso essa foi a nossa lista de personagens preferidos de 2014). Por isso, nesta semana reunimos todo o nosso #GirlPower e perguntamos aos nossos colunistas: Quais são as mulheres mais incríveis das séries?

Fernanda Sgroglia: Sansa Stark, de Game of Thrones

Uma das personagens que mais cresceu durante a série, Sansa começou como uma princesinha saída de um filme da Disney: queria arrumar seu príncipe, casar e viver uma vida perfeitinha para qual tinha sido preparada a vida toda, até que tudo desmoronou, ela perdeu quase toda família e ficou sozinha no lugar mais hostil do mundo. Aos poucos Sansa saiu do mundo da fantasia e começou a entender o ~jogo dos tronos~, e para sobreviver teve que se fazer de Sonsa por um bom tempo, mas agora que está longe das garras dos Lannisters pode finalmente começar a jogar com todas as suas armas! You go girl!

Manuela Fonseca: Claire Beauchamp, de Outlander

Parte de uma série que é praticamente uma vingança ao “male glaze”, Claire Beauchamp é uma mulher que já vivia em posição privilegiada no seu tempo, vivendo em relação de igualdade com o esposo, e que subitamente se descobre na Escócia de dois séculos antes, onde só a ideia de uma mulher levantar a voz para emitir uma opinião é algo considerado absurdo. Exceto em C E R T O S  E P I S Ó D I O S que optamos por fingir que não existiram, Outlander te permite ver, sob a ótica de uma mulher feminista do século 20 largada em pleno século 18 (!), quão importante é conquistar sua voz e se fazer ouvida. Claire mostra aos escoceses que mulheres possuem valor e deixa bem claro que não vai abaixar a cabeça para nenhum deles, não importa quanto a chamem de Sassenach. Sob o ponto de vista de qualquer outro personagem, Outlander seria apenas mais uma série e não receberia nosso amor. Obrigada por existir, Claire!

Rafa Bauer: Lucy Ricardo, de I Love Lucy

I Love Lucy foi um marco na história das sitcoms. Ela praticamente definiu o gênero como o conhecemos hoje, introduzindo o estilo multicâmera, a escala de produção, bem como a estrutura de roteiros e desenvolvimento de personagens multidimensionais. Atrás das câmeras, Lucille Ball também mandava bem: sua produtora Desilu foi responsável por nada menos que Missão: Impossível e Star Trek, dentre outras séries de sucesso. Na frente das câmeras, a atuação histriônica e caricata arrancava – e ainda arranca – gargalhadas e também estende sua influência até hoje: sim, Zooey Deschanel, estou falando de você, you corky girl! Nos episódios podemos perceber a sociedade machista da década de 50: os conflitos surgiam porque o marido queria que ela ficasse em casa, mas ela sempre arranjava um jeito de se meter em confusões ao tentar a carreira no showbusiness. Apesar disso, Lucy é um exemplo, no começo das sitcoms, de mulher inteligente, com ideias próprias e que vai atrás do que quer.

 

Sandrine Knopp: Princess Bubblegum, de Adventure Time

828 anos, mas com carinha de 19, Princess Bubblegum é a regente do Candy Kingdom, além de uma cientista brilhante e por vezes antiética. Ela também é poliglota – fala alemão e “Lady Rainicornion” -, tem aptidões musicais que variam de ser capaz de tocar o BMO a assoviar, e frequentemente desafia o ideal de donzela em perigo salvando-se a si mesma. PB mostra que dá pra ser tudo isso e muito mais vestindo rosa da cabeça aos pés.

#FightLikeaGirl

Pirs: Alicia Florrick, de The Good Wife

 Alicia Florrick é um dos melhores casos de desenvolvimento de personagem feminino na TV que existem. The Good Wife começa com uma Alicia tímida e perdida no mundo da lei, recentemente de volta ao Direito graças ao ex-colega Will. Ela também é esposa de Peter, procurador do Estado e futuro governador, e isso sempre fazia com que Alicia ficasse na sombra dele. Mas logo ela se encontra na advocacia e percebe que se dá muito bem lá. Saint Alicia cresce muito como profissional e pessoa, acaba criando sua própria firma com um colega e entrando no mundo político. Um exemplo perfeito de mulher maravilhosa da TV atual – e que se recusa a ser “manterrupted”.

Agora é a sua vez! Conta pra gente qual é a sua personagem #GirlPower preferida aqui nos comentários!

[Crédito das imagens: Reprodução/HBO/Starz/CBS/Cartoon Network]