Na batalha dos bastardos de Game of Thrones, quem ganha são as mulheres | Spoilers

Na batalha dos bastardos de Game of Thrones, quem ganha são as mulheres

MV5BMTU2Njg3OTQyNV5BMl5BanBnXkFtZTgwNDI3ODgxOTE@._V1_SY1000_CR0,0,1502,1000_AL_

Desde o começo de Game of Thrones, muito foi dito sobre a série ser uma obra feminista, em especial pela presença de personagens femininas complexas em busca do poder. Mas se pararmos para pensar no que moveu os principais acontecimentos da trama, em sua maioria foram os  personagens homens – e as decisões muitas vezes estúpidas que os mesmos tomavam sem pensar nas consequências.

Ned sabia que Joffrey era um filho de incesto, mas ao invés de esperar o momento certo, quis começar uma guerra sem aliados. Ao invés de aceitar que com grande poder vem grandes responsabilidades, Robb se casou com alguém por amor, ao invés de obrigação. O sádico Joffrey, ao invés de seguir o plano de sua mãe, começou uma guerra por puro ímpeto. Stannis se considerava o verdadeiro herdeiro ao trono, mas ao invés de reunir forças e conquistar seus inimigos aos poucos, foi entrando em batalhas que sabia que não poderia ganhar. Até Oberyn sucumbiu ao seu orgulho, quando ao invés de matar o Montanha de uma vez por todas, preferiu ficar gritando e acabou com os miolos espalhados no chão.

Depois de todas as gafes da quinta temporada e de criticas tanto de público quanto de sites, blogs, jornalistas, outros criadores de séries – e até do meu pai! -, muitos se recusaram a continuar com GoT (principalmente depois do estupro da Sansa e de seu desfecho, em que ela é salva por um homem). Mas parece que a sexta temporada está ativamente tentando consertar seus erros – a começar pela pouca pouca incidência de estupros e menor uso de nudez feminina gratuita. O grande mérito da temporada, no entanto, é o fato de que os homens continuam errando em sua busca por poder – mas desta vez, as mulheres estão, sorrateiramente, tomando o poder para si.

Game of Thrones ainda está longe de ser uma série feminista, mas nesta sexta temporada duas personagens femininas renasceram de erros que foram cometidos contra elas na temporada passada. Daenerys e Sansa finalmente estão de fato no poder de suas próprias narrativas.

Daenerys depois de ter sido largada pelo seu dragão e “sequestrada” por um tribo dothraki, lembrou a si mesma e a todos em sua volta que ela é muito mais do que a mãe dos dragões, muito mais do que todos os nomes que possui e mais uma vez renasceu do fogo para tomar o poder – dessa vez com seus dragões já crescidos ao seu lado. Enquanto Tyrion achava que seria possível um acordo entre sua rainha e os antigos mestres, Dany deixou claro, tanto para Tyrion, quando para qualquer espectador que duvidasse de sua capacidade como governadora, que o jeito dela, apesar de autoritário e abrupto, é o único jeito de acabar com a escravidão e com a dependência das cidades de seus mestres.

tumblr_o92gktKLHt1vq0l8mo1_500

Além de estar com o controle de Meeren, a Khaleesi também ganhou sua primeira real aliada (além de um ótimo flerte). Ao invés de se julgar mais apta a comandar e se colocar como mais uma conselheira da rainha, Yara Greyjoy busca sua ajuda. A união entre Yara e Dany só trará benefícios para ambas, já que enquanto Dany e seus dragões podem devolver o trono, mais que merecido, a Yara, a mesma pode, com sua frota de navios (e os possíveis navios que serão conquistados nas Ilhas de Ferro) ajudar Dany a dominar Westeros e conquistar o trono de ferro.

Enquanto isso, Sansa voltou a jogar o jogo do qual foi tirada ao se casar com Ramsay. Depois de chegar ao seu irmão e convencê-lo a ajudá-la a retomar sua casa, ambos seguiram na jornada de conquistar aliados. Enquanto Jon achava que o Povo Livre e os poucos aliados que conseguiu com outras casas seriam o suficiente, Sansa articulava a ajuda do Vale, que no final das contas, de forma relativamente previsível, salvou o dia. Porém o mais importante de toda a batalha entre os bastardos (Ramsey e Jon) foi o fato de Sansa ser a única que sabia com quem eles estavam lutando. Ela sabia que Ramsay criaria uma armadilha, e que Jon cairia nela. Sabia que Rickon já podia ser considerado morto, que o exército que eles tinham reunido não era o suficiente e que jogar pelas regras não bastaria. Qual o acordo que ela fez com Littlefinger nós ainda não sabemos – mas pelo menos dessa vez quem tomou a decisão, seja ela qual for, foi a própria Sansa, consciente de suas ações.

Mais do que empoderar as personagens femininas, a sexta temporada de Game of Thrones, ao tentar resolver os maus feitos da temporada passada, vem lhes permitindo conquistar o poder, cada uma a sua maneira, ao invés de criar fantasias em que o poder lhes é concedido. No mais, Valar Morghulis.

tumblr_o92mzdkoIg1rp74xfo3_500

[Crédito das Imagens: Reprodução/HBO]