Já assistimos ao piloto de American Gods e foi de arrepiar | Spoilers

Já assistimos ao piloto de American Gods e foi de arrepiar

American Gods vai estrear no fim de abril, mas a expectativa para a série não para de crescer desde o anúncio de que o canal Starz adaptaria um dos mais queridos livros de Neil Gaiman, “Deuses Americanos”, sob comando de ninguém menos que Bryan Fuller. Dono do estilo marcante que garantiu o sucesso crítico de séries como Pushing Daisies e Hannibal, mas famoso também por ter suas séries canceladas precocemente, Fuller há tempos ensaia para assumir um sucesso garantido na TV. Já o Starz mostrou que sabe adaptar livros com Outlander, da qual sou fã. A série ainda será protagonizada por Ricky Whittle, o Lincoln de The 100, que alegou alegou ter saído de The 100 por sofrer bullying dos showrunners.

Por todos esses motivos e para ver esse possível beijinho no ombro que Whittle mandaria para a CW, entrei na fila para ver a primeira exibição mundial de American Gods, no festival SXSW, em Austin, nos EUA. E o resultado – mesmo para alguém com poucos conhecimentos da obra original de Gaiman – foi de arrepiar.

A sessão começou com um recado em vídeo do próprio Gaiman falando o quanto ele estava contente e satisfeito com a adaptação – bom sinal, já que o fandom o livro é enorme – e como ele entende que ter American Gods na TV é importante para o contexto político atual americano. “American Gods é, antes de mais nada, uma história sobre todos os imigrantes que formaram os EUA. Cada Deus, cada força e cada valor que temos nasceu em outro lugar e foi trazido por diversas culturas que forma a essência americana”, disse.

O piloto começa com a chegada dos vikings nas Américas e mostra todos os sacrifícios que eles fizeram ao seu deus da guerra para sair dessas novas terras hostis. Nessa sequência inicial, já mostra o quanto graficamente violenta será a série – mas com todo o requinte artístico que fez Hannibal ser ovacionada.

Logo depois voltamos para o presente e conhecemos nosso protagonista, Shadow Moon (Ricky Whittle), ainda na prisão, dias antes de ser solto e pouco antes de descobrir que sua esposa morreu em um acidente de carro. A partir daí, o piloto desenrola na jornada de Shadow para o funeral de Laura, sua mulher. E Ricky entrega um show de interpretação que fará os executivos da CW e vocês rolarem no chão de tão bom.

Ricky como Shadow Moon

E essa foi a cara que o Ricky fez quando falei que adorei ver ele mostrar todo seu talento num papel que ele merece <3

E essa foi a cara que o Ricky fez quando falei que adorei ver ele mostrar todo seu talento num papel que ele merece <3

É a partir daí que os fãs do livro passaram a gostar, pois a cada deus que cruzava o caminho de Shadow, a platéia aplaudia e vibrava. Na ordem de aparição teremos:

  • Mr Wednesday, interpretado por Ian McShane, que revelou no painel após a exibição que até aquele momento ele não tinha assistido ao piloto. Ele mesmo gritou várias vezes na sala.

  • Mad Sweeney, papel de Pablo Schreiber, que você conhece como o guarda Pornstach de Orange is The New Black.

  • The Technical Boy, interpretado por Bruce Langley, que é o único deus que aparece no piloto em sua forma humana e em sua forma divina, em uma apresentação gráfica extremamente elaborada e linda. O que faz você querer loucamente que os outros deuses apareçam logo em suas formas etéreas porque com certeza farão seus olhos saltarem do crânio.

  • E Bilquis, papel de Yetide Badaki, que teve uma apresentação tão impactante que os fãs do livros presentes aplaudiram de pé.

Bilquis é apresentada no piloto independente de sua interação com Shadow Moon, e Bryan Fuller comenta que ele fará muito isso com os demais deuses no início da temporada. “Ao conversar com David Slade – diretor do piloto da série, “The Bone Orchard” – discutimos como iríamos tratar de todos os deuses mesmo sabemos que no livro muitos são apresentados bem mais pra frente na história. Foi aí que Slade sugeriu criar o que ele chamou de “Gods Flash”, pequenos segmentos que mostram o que os demais deuses estão fazendo na terra enquanto Mr Wesneday e Moon não cruzam seu caminho”, disse. Será assim que veremos pela primeira vez a deusa Media, interpretada foi Gillian Anderson, por exemplo.

Veja aqui as fotos o elenco no Bryan Fuller no painel do SXSW 2017:

Fuller ainda nos deu detalhes sobre o processo de casting dos deuses, que teve aprovação pessoal de Gaiman em cada um dos atores pois “Neil queria que cada ator que fosse interpretar um deus não só tivesse as características físicas necessária, mas também um background artístico e de vida que combinasse com o papel e que tornasse possível eles se conectarem com a divindade que eles levariam para a tela”.

E foi com essa promessa de requinte e cuidado que o piloto e Bryan Fuller nos deixou para esperar os próximos episódios da série, o que se resume a um grande e longo arrepio na espinha.

Que tal rever o último trailer?

[Imagens: Starz/Divulgação e Sylvia Ferrari]